Are you in United States?

Visit our online store design especially for your country

US go to website
Stay on this website

Factos Reais

Um problema em crescimento


As perdas involuntárias de urina são extremamente comuns. No entanto, é um sintoma que define um problema de saúde pública, com um impacto social e económico considerável. (1) Mesmo as mais pequenas perdas de urina têm implicações na qualidade de vida, quer a nível físico, social e emocional.
Cerca de 600 mil portugueses sofrem de incontinência urinária, segundo a Associação Portuguesa de Urologia. Com o envelhecimento da população, a tendência será este número continuar a crescer.

A incontinência urinária afeta 20% da população com mais de 40 anos. Significa que 1 em cada 5 portugueses, acima dos 40 anos, sofre de incontinência urinária. (2)

As mulheres são as mais afetadas pelas perdas de urina. Atualmente, 33% das mulheres e 16% dos homens, com mais de 40 anos, têm sintomas de incontinência urinária (1). Uma patologia sub-diagnosticada, onde apenas 4 a 6% das pessoas procuram ajuda médica (2).



As perdas de urina não são um problema só seu. Aconselhe-se com o seu médico ou farmacêutico sobre as melhores soluções, para que se sinta como antes.

(1) Associação Portuguesa de Urologia.
(2) Estudo epidemiológico sobre a prevalência e tratamento da incontinência urinária em Portugal, realizado pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto. Março de 2008.